domingo, 4 de abril de 2010

Antonio Ugarte

Personalidade definida e serena. Bondoso, tolerante, modesto, "foi um homem bom". Sempre evitou deixar mostras imediatas de suas qualidades intelectuais, mas não de suas qualidades morais pois estas se manifestavam por si em cada uma de suas atuações. 


Em 1º de abril de 1880, funda, junto com sua esposa Rosa Basset, a Sociedade "Congregación Fraternal para la práctica de la Caridad", que logo se transformaria em "La Fraternidad", nome com que, até hoje, continua. Funda a revista, com o mesmo nome: sua orientação era para a propaganda do Espiritismo e a exibição dos fenômenos que se produzia. 



Muitos de seus escritos que figuravam nas revistas espíritas da época apareciam assinados com pseudônimos, sempre substituídos ou com iniciais. 



Não gostava de figurar nos grandes acontecimentos que ocorreram nas etapas de fim de século e princípio deste, apesar de se saber que o organizador, o que impulsionava vontades era ele. 



Inimigo da espetaculosidade, dotado da modéstia dos grandes... exemplo para quem queira buscar, na história, modelo de conduta, modelo de ação, modelo de virtudes morais. 



Em 1890, lança o projeto de fundação de uma Central Espírita, conforme foi aconselhado pelo Mestre Kardec. Em fins de 1899, retoma essa idéia e consegue formar uma Comissão integrada por Ovídio Ribaudi, Rodrigues Freire, Canter, Cosme Mariño e ele. 



Em 14 de junho de 1900 fica fundada a Confederación Espiritista Argentina, sendo seu presidente, Cosme Mariño e seu 1º Vice-presidente, Antonio Ugarte. 



Eleito Presidente em 10 de julho de 1904. 



Eleito Presidente em 6 de janeiro de 1907. 



Desencarna em 2 de abril de 1918, este obreiro da Verdade. 


Teve uma filha, Maria Luísa, ativa colaboradora como sua esposa.

Fonte: http://www.autoresespiritasclassicos.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário