quinta-feira, 23 de junho de 2011

Eugêne Osty

1874 - 1938
Foi médico neurologista de fama internacional.

Vice-Presidente Honorário da Nacional Harry Laboratório de Pesquisas Psíquicas e Fundador e Diretor do IMI (Instituto de Metapsíquica Internacional) entre os anos de 1924-1938, sendo que atualmente ainda existente este Instituto em Paris. E foi o mais destacado pesquisador Psíquico da França de sua época.

Eugène Osty começou o seu interesse pela paranormalidade em 1909 quando uma cartomante lhe deu uma leitura incrivelmente precisa. No ano seguinte ele começou a sua investigação sobre o que ele chamou “Metapsiquica” e resumiu as suas pesquisas em 1913 na sua obra Lucidité et Intuition (Lucidez e Intuição). Em seu retorno da guerra, Gustave Geley convidou a participar do Comitê Gestor do IMI aonde colaborou ativamente com outros pesquisadores espíritas, incluindo o ilustre fisiologista Charles Richet e o astrônomo Camille Flammarion.

Com a morte de Gustave Geley que era seu amigo, Charles Richet lhe pediu para suceder como Diretor do IMI. Osty assim permanecerá até sua morte em 1938. De 1924 à 1931, Eugène Osty abandonou a sua carreira como médico, para se dedicar inteiramente ao IMI e ao estudo da psicologia aonde ele organiza e supervisiona as experiências, especialmente com Jean Guzik, em seguida, com o médium austríaco Rudi Schneider. Além disso, ele estabeleceu durante os anos de sessões espíritas com o médium Pascal Joan Fortuny Laplace.

Em seus trabalhos de pesquisas no campo experimental da fenomenologia espírita, ele declarou, em sua obra "La Connaissance Supranormale", o seguinte:

"Impõe-se a evidência de que estamos diante de um foco dínamo-psíquico, donde emanam manifestações de ilimitado poder. Além do consciente, encontra-se a propriedade de transformar a matéria viva, de torná-la amorfa, de exteriorizá-la e de fazer dela novas formas vivas. Além do consciente, encontra-se a propriedade de perceber o imperceptível, de conhecer o ignorado.

Desconhecem-se, ainda, limitadamente, no fundo do ser humano, os atributos de que os filósofos ornaram o conceito divino - potência criadora, fora do tempo e do espaço. E ninguém está autorizado a presumir o que a investigação precisa, metódica, progressiva, poderá ainda descobrir."

Como se vê, o Dr. Osty foi um dos que mais se preocuparam com a pesquisa dos fenômenos espíritas abordando-os sob o aspecto puramente científico.

Publicações de Eugène Osty: Lucidité et Intuition (1913), Le Sens de la Vie humaine (1919), La Connaissance supranormale (1925), Les Pouvoirs Inconnus de l’Esprit sur la Matière (1932).

Nenhum comentário:

Postar um comentário