quarta-feira, 9 de março de 2011

Ramiro Gama

Ramiro Gama (Tristão da Câmara (Petrópolis), Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 1898 — Rio de Janeiro, 20 de maio de 1981) foi professor, jornalista, escritor, poeta, conferencista e espírita brasileiro.

Filho de José Rodrigues de Araújo Gama e Gertrudes Pereira de Souza Gama, desposou Maria José Costa de Oliveira Gama, com quem teve três filhos: José Vicente (falecido), Ramiro (oficial da Força Aérea Brasileira) e Djalma (advogado), além de uma filha adotiva, Sônia.

Trabalhou como professor na Estrada de Ferro Central do Brasil, onde se aposentou.

Participou de inúmeros congressos e outros eventos espíritas, tendo sido um dos criadores das Semanas Espíritas, em 1939, em Três Rios, juntamente com outros companheiros. Desse primeiro evento participaram, entre outros, Leopoldo Machado, Carlos Imbassahy, Manoel Quintão, Jacques Aboab e Sebastião Lasneau.

Fundou o jornal "O Nosso Guia", já extinto, tendo colaborado com quase toda a imprensa espírita do país, diversas publicações do estrangeiro, e participado de inúmeros programas de rádio. Viajou por quase todo o Brasil a serviço do Espiritismo.

Deixou duas dezenas de livros publicados e uma dezena inédita.

Obras: Estuário, Augusto dos Anjos, História de um Coração, Português em 20 lições, O meu fanal, Lindos casos de Chico Xavier, O Bom Pastor, De irmão para irmão, Lindos casos de Bezerra de Menezes, Teatro Espírita (em dois volumes), Evangelho e Educação, Viagem ao Norte e Nordeste Espírita, Lindos casos do Evangelho, O amor de nossas vidas, Seareiros da Primeira Hora, Irmãos do bom combate, Os mortos estão de pé, Lindos casos de mediunidade gloriosa, Faz isso e viverás.

Fonte: http://www.espiritismogi.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário