quarta-feira, 9 de março de 2011

Pedro Franco Barbosa

Retornou à Espiritualidade, na tarde do dia 4 de junho, o confrade Pedro Franco Barbosa, em sua residência no Rio de Janeiro. Depois de um longo período, de mais de dois anos, de grave enfermidade.

O Enterro do seu corpo ocorreu às 14 horas, do dia imediato, no Cemitério de São João Batista, em Botafogo, com grande acompanhamento.

Antes da saída do féretro sua filha Maria Regina falou sobre o pai com muito carinho, lendo, inclusive, juntamente com os irmãos Maria Helena e Pedro Paulo, algumas poesias do seu livro: "Espiritismo e Matéria".

Dr. Lauro de Oliveira S. Thiago falou em nome da Federação Espírita Brasileira.

À beira do túmulo, Dr. Américo de Oliveira Borges, que fora o seu companheiro da ABRAJEE, discursou exaltando as qualidades de grande trabalhador e defensor da Doutrina dos Espíritos.

Pedro Franco Barbosa nasceu no dia 29 de junho de 1906, em Vassouras - RJ. Filho de Cristiano Alves Barbosa e D. Eurides Franco Barbosa. Fez os seus primeiros estudos em sua terra natal.

Matriculando-se na UFI - Universidade Federal Fluminense, em Niterói, recebeu o diploma em Direito em 1940.

Casou-se com D. América Martins Barbosa, em 1939, e da união nasceram os seguintes filhos: Maria Helena, Maria Regina, Pedro Paulo e Maria Luiza (a caçula, que desencarnou recentemente de um mal súbito).

Deixou dez netos e um desencarnado, Luiz Alberto Angeiras, filho de Maria Regina, barbaramente assassinado em fevereiro de 1994, juntamente com o amigo que o hospedava, num final de semana, em São Pedro da Aldeia, por guardas do condomínio que o hospedava.

Era aposentado do Ministério da Fazenda, como funcionário público federal, no cargo de Procurador, em 1977.

Fez-se adepto do Espiritismo quando foi lecionar no "Colégio Leopoldo", em Nova Iguaçu, na vivência com o Professor Leopoldo Machado, exatamente no ano em que se formou, 1940.

Passou a freqüentar a Cruzada dos Militares Espíritas, quando na Rua do Lavradio, no Centro da cidade.

Iniciou um programa de estudo das Obras de Allan Kardec e assumiu a tarefa de expositor, na própria Cruzada.

Depois foi convidado pelo Dr. José Mariano para a Sociedade de Espiritismo, Homeopatia e Obras Sociais, prestando à instituição relevantes serviços.

A convite de Deolindo Amorim, integrou o quadro de professores do Instituto de Cultura Espírita do Brasil, por muitos anos.

Participou da fundação da ABRAJEE - Associação Brasileira de Jornalistas e Escritores Espíritas, no VI COMBRAJEE em Brasília, de 15 a 18 de abril de 1976, apresentando a Tese: "Há uma Literatura Espírita".

Colaborou da melhor forma e foi eleito Secretário e depois Vice-Presidente. Participou efetivamente do V ao IX COMBRAJEE. Levou a sua palavra abalizada sobre o Espiritismo em todo o Rio de Janeiro e em outros Estados.

Em 1980 viajou à Europa e pronunciou conferências na Federação Espírita Portuguesa. Na qualidade de jornalista, colaborou em quase todos os jornais e revistas espíritas no Brasil e alguns do estrangeiro.

Deixou dois livros publicados: "Espiritismo e Matéria" (versos) e "Espiritismo Básico" (Doutrina).

Aposentado do Ministério da Fazenda, em 1977, deu maior contribuição à Doutrina Espírita, nas tarefas de escrever e da oratória, quando teve oportunidade de viajar a diversos Estados.

Dr. Pedro Franco Barbosa, uma personalidade bondosa, calma, comedida.

De temperamento profundamente espírita e cristão, foi humilde em todos os seus trabalhos.

Deixa imorredoura saudade no Movimento Espírita, que abraçou de alma e coração.

Antonio Lucena


Fonte: http://www.espiritismogi.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário