quarta-feira, 9 de março de 2011

Paulo Tereziano Barros

Nasceu na cidade de Alta Paulista em 20 de setembro de 1916. Ficou órfão de mãe aos nove anos de idade, quando foi morar com a tia que o ameaçava constantemente com o "fogo do inferno". Foi, por influência dela, "coroinha" na Igreja Católica. Quando jovem não suportando mais a pressão em casa se fez andarilho, até que em 2 de janeiro de 1946 casou-se com MARIA ESTRADA em Paranavaí (então Fazenda Brasileira), local em que fixou sua residência definitiva.
Autodidata, de tudo sabia um pouco. Tinha muita curiosidade em saber, quando encontrou "guarida" na Doutrina Espírita, ao ler o livro "O CEU E O INFERNO". Assim, tornou-se um grande estudioso desde 1954.

Fez parte do primeiro Centro Espírita da cidade (CEFAC) - Centro Espírita Fé, amor e caridade e, permaneceu na defesa da integridade da doutrinária enquanto viveu.

Com os demais companheiros ajudou na implantação da Santa Casa, do Albergue Noturno, da Casa da Criança, do Asilo de Velhos, do Ginásio Humberto de Campos, do Conservatório de Música João Ghignone e da Escolinha de Evangelização no CEFAC.

Quando surgiu o movimento regional da Federação Espírita do Paraná (8a. União Regional Espírita com sede em Paranavaí) atirou-se de corpo e alma na defesa e propagação da idéia, sacrificando muitas vezes a família em prol do movimento.

Junto com André Fernandes e Narciso D' Avis não media esforços para que o ideal se firmasse. Foram os "tratores" abrindo as "picadas" que se tornaram as estradas de comunicação que hoje existem.

Pai de 10 filhos, sobrevivia de serviço braçal (encanador) mas fez questão que todos estudassem - essa seria sua herança. Defensor máximo da evangelização infantil "obrigava" os filhos a participarem do movimento infanto-juvenil. Hoje a Escola de Evangelização do CEFAC traz o seu nome em justa homenagem.
De seus dez filhos (hoje, uma desencarnada) apenas um segue outra linha evangélica, sendo que os demais, inclusive netos (21) seguem praticamente a Doutrina Espírita, semeando-a por onde passam com destemor e seriedade, com confiança e alegria - a maioria de seus filhos são atualmente funcionários do Banco do Brasil.
Três dos seus filhos já foram e são diretores de Uniões Regionais Espíritas, nas várias regiões onde residem - Umuarama e Cascavel. Cinco dos seus filhos divulgam a doutrina com consciência e fidelidade.
Sua esposa participava também das reuniões do CEFAC.
Relação de seus filhos: Cícero Tereziano Barros, Judith Tereziano Barros Mendes, Ana Tereziano Barros, João Tereziano Barros, Tomaz Tereziano Barros, José Tereziano Barros, Alice Barros Cerezuela, Luiz Carlos Terezianho Barros, Odir Tereziano Barros e Odenir Tereziano Barrros
Paulo Tereziano de Barros desencarnou em 14 de setembro de 1990.
Judith Tereziano Barros Mendes

Fonte: http://www.panoramaespirita.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário